domingo, 16 de novembro de 2014

ITIL 2011 - Incidente vs Problema vs Erro Conhecido

Muitas questões sobre ITIL focam na diferença entre incidente, problema e erro conhecido. No mundo real, podemos até tratá-los como sinônimos, mas para as várias versões da ITIL, inclusive a edição 2011, são conceitos distintos.

Um incidente é um evento que não é parte da operação padrão de um serviço e que pode interromper o serviço ou reduzir sua qualidade. Normalmente um usuário irá entrar em contato com o service desk reclamando de um incidente. Pode ser definido como a manifestação observável de um problema.

Já o problema é a causa de um ou mais incidentes e que precisa ser investigado. Ou seja, se existe um incidente, algo o está causado e esse é o problema. Supondo que o incidente seja o sítio estar indisponível para acesso. O problema poderia ser um consumo excessivo de memória de uma aplicação que derruba o servidor. Assim, esse problema irá gerar diversos incidentes.

O erro conhecido é um problema para o qual existe uma solução definitiva ou de contorno, chamada em inglês de workaround. Então, no exemplo citado, descobriu-se que o problema é o consumo de memória de uma aplicação. Notou-se que o muitos objetos estão sendo armazenados na sessão do usuário e quando muitos acessam, a memória do servidor se esgota. Então, como solução de contorno, pode ser configurado um cluster de alta disponibilidade para entrar no ar enquanto o servidor principal está sem memória e é reiniciado. A solução definitiva poderia ser melhorar o código fonte da aplicação. Quando se conhece o problema e há pelo menos uma solução paleativa para resolvê-lo, aí está o erro conhecido.


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Treinando Redação - O Que é BPM

BPM (Business Process Management) é uma abordagem disciplinada para identificar, desenhar, executar, documentar, medir, monitorar, controlar e melhorar processos de negócio, automatizados ou não, para alcançar os resultados pretendidos pela organização.

O principal objetivo desse corpo de conhecimento é prover o alinhamento dos processos de negócio com a estratégia e os objetivos da instituição, adicionando valor ao negócio. Esses processos nada mais são do que a execução da estratégia instituída. É implantado um ciclo de melhoria contínua nos processos para que seja atingida a excelência operacional.

Os processos de negócio são os meios pelos quais produtos e serviços são criados e entregues para os clientes. O gerenciamento desses processos estabelece a forma pela qual eles são gerenciados, executados e transformados para que o valor seja agregado.

Os objetos de estudo do BPM incluem pessoas e a forma como elas trabalham juntas, a descoberta, análise, re-desenho e implantação de processo de negócio. Envolve também o alinhamento entre esses e a estratégia empresarial através de um gerenciamento ponta-a-ponta dentro da organização. São consideradas também as sugestões de mudanças institucionais, inclusive de papeis e responsabilidades, além de tecnologias habilitadoras, como BPM Systems, Suítes BPM e ferramentas para modelagem.

Por pesquisar a fundo a forma de trabalho organizacional, esta disciplina traz inúmeras vantagens à empresa, como a identificação e eliminação de retrabalho e etapas desnecessárias. Ajuda também na padronização de produtos. O que impacta diretamente na redução de custos e tempo empregados em determinadas tarefas, bem como no aumento do valor agregado dos produtos, além de reduzir o tempo de treinamento dos novos empregados e facilitar o controle de custos, recursos e riscos.

Essas vantagens ficam evidentes na melhoria dos indicadores de desempenho, que são ajudados também pela automatização das rotinas, integração entre as unidades de negócio, principalmente em relação à Tecnologia da Informação. Esses são fatores que geram vantagem competitiva, aumentam a satisfação do cliente e permitem que a empresa mantenha, mais facilmente, conformidade com padrões, legislações e apresente transparência ao mercado.

Para que tudo isso aconteça, o BPM possui atividades intrínsecas à Gestão por Processo de Negócio, que são a descoberta ou mapeamento de processos, modelagem, simulação, automação, definição do nível de maturidade, documentação e monitoramento com indicadores de desempenho e de qualidade, além do ciclo de melhoria contínua.

domingo, 20 de julho de 2014

Treinando Redação - Controle Externo

Depois da minha prova no TCDF, onde fui super bem na objetiva, mas eliminado na redação, percebi que precisava treinar mais redações. O problema lá não foi a escrita em si, mas principalmente o conteúdo. Me faltou um pouco de organização também. Então decidi treinar mais, os mais variados assuntos.

Dessa vez a minha proposta é que eu fale sobre os seguintes temas:

1) Fale sobre o Controle Externo e a sua Titularidade segundo a Constituição Federal
2) Fale sobre a relação do TCU com o Congresso Nacional.
3) Fale sobre a relação do TCU com o Controle Interno.


Antes de escrever, preparei a seguinte estrutura de redação para deixar tudo organizado antes de escrever:

1) Fale sobre o Controle Externo e a sua Titularidade segundo a Constituição Federal

a) Congresso Nacional - Titular Controle Externo
b) TCU - Auxilia
c) Controle Externo - COFOP em relação à legalidade, legitimidade e economicidade
d) Controle Interno Integrado

2) Fale sobre a relação do TCU com o Congresso Nacional.
a) Apoio operacional do TCU
b) TCU é órgão autônomo, e independente (CF)
c) TCU é vinculado ao CN, mas não subordinado.

3) Fale sobre a relação do TCU com o Controle Interno
a) Controle Interno apoia o TCU
b) TCU fiscaliza a eficácia do controle externo
c) Em caso de omissão no relato ao TCU, CI responde solidariamente.
------------------------------------------------------------------------

Controle Externo é a faculdade de vigilância, orientação e correção que um Poder, órgão ou autoridade exerce sobre a conduta funcional de outro. No modelo brasileiro, esse controle segue modelo Tribunais e está associado ao Poder Legislativo.

O Congresso Nacional é o órgão que detém a titularidade do Controle Externo e deve fazê-lo através de fiscalizações de natureza contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial em relação aos aspectos da legalidade, legitimidade e economicidade dos atos de gestão. Nesta tarefa, por determinação da Constituição Federal, o Congresso conta com o auxílio do Tribunal de Contas da União e com o Controle Interno provido integradamente pelos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.

O TCU é um órgão administrativo, que por orientação Constitucional, é autônomo e independente. Isso significa que não está subordinado ao Congresso Nacional, embora exista um vínculo operacional entre os dois. Considera-se que o Tribunal não faz parte do Poder Legislativo, ao qual presta seu apoio realizando consultas ou perícias quando solicitado, emitindo parecer prévio sobre as contas do Presidente da República ou cumprindo com outras determinações da Carta Magna.

Também não há vinculo hierárquico entre o Controle Interno e Controle Externo, mas, por determinação da Constituição, compete ao primeiro apoiar o segundo nas tarefas de controle deste último. As irregularidades das quais se tenha ciência deverão ser comunicadas ao Tribunal, sob pena de responsabilidade solidária pelo dano causado. Por outro lado, ao TCU, compete ainda, fiscalizar a eficácia do Controle Interno

sábado, 19 de julho de 2014

Entenda por que é importante trocarmos os políticos desse país.

Andei pensando em soluções para melhorar a qualidade dos políticos de nosso país e cheguei à algumas conclusões, que pretendo expor passo a passo, ideia por ideia, mas vamos começar pelo começo.


Uma boa forma de fazermos isso acontecer seria votarmos em pessoas que nas quais nunca votamos antes e que nunca foram eleitas. Isso não só retiraria os atuais políticos, como melhoraria a qualidade dos futuros. Vou explicar por quê.

Deputados e Senadores, assim como os chefes do poder Executivo, deveriam nos representar, deveriam legislar e comandar o governo para fazer o bem para a população, mas não é isso que acontece. Hoje temos um problema de representatividade. Eles fazem o que bem entendem. Mentem durante o período de campanha e chegando ao poder, buscam atender aos interesses das pessoas que financiaram suas campanhas, que não fomos nós, mas sim os grandes empresários.

Além disso, sendo otimista, eu diria que aproximadamente 99% dos políticos são corruptos. Ou seja, eles arrumam uma forma de ganhar dinheiro às custas dos nossos impostos, além da forma legal, seja direta ou indiretamente. Essa é apenas a minha opinião, mas sei que muitos concordam comigo. Eu até diria que são todos corruptos, mas deve existir um ou dois do tipo consciência-limpa no país inteiro.

Uma forma de tirarmos esses carrapatos financeiros de poder é votando em outras pessoas, a outra, seria retirá-los na marra, mas não temos disposição para isso. Então, vamos nos focar no voto. Esse ato de votar em outros é muito mais significativo do que imaginamos. Quando você direciona seu voto a um candidato que nunca se elegeu e que não recebe grandes financiamentos de campanha, você está mandando o seguinte recado para aqueles que estão no poder: "Ou me representa dignamente e faz o que eu quero, ou eu tiro você daí".

Entendam: os políticos estão lá para fazer a nossa vontade e não o que bem entendem. A função deles é dispor sobre o interesse público, o nosso interesse. Nós somos o povo, o poder político é nosso. Eles o exercem por delegação nossa e para nos representar. Pelo menos deveria ser assim. É essa a consciência que precisamos ter.

Eles podem fraudar as urnas, isso é uma realidade, mas existe um limite para o que é possível fazer. Lembrem que existem outros candidatos de olho, querendo a vaga, então, se mudarmos de postura e votarmos em massa, em pessoas desconhecidas, que nunca estiveram lá, os que agora estão e os que estarão vão começar a entender que devem legislar e governar em favor do povo.

Então colegas brasileiros, se vocês concordam, me ajudem a divulgar essas ideias, vamos mudar o país, precisamos começar de alguma forma

terça-feira, 18 de março de 2014

Veja Agnelo e o PT acabando com o trânsito do DF

Recentemente, o Governador do DF, o Sr Agnelo Queiroz do PT, decidiu que iria mudar duas vias de sentido aqui em Águas Claras. Eram duas pistas de mão dupla. Pela manhã, as pessoas que moram nessas ruas tinham o costume de descer a via ao invés de subir, fugindo da via principal e escoando o trânsito por outros pontos. Nenhuma delas tinha trafego considerável. Insatisfeito, o PTralha resolveu piorar a vida dos moradores e colocou uma das vias com sentido obrigatório para a rua principal, que já era engarrafada. O que aconteceu? A situação piorou muito.


O pior de tudo foi que ele escolheu justamente a via mais populada para mandar em direção à principal. Eu sou obrigado a ir ao encontro do trânsito que antes não pegava. A rua que nunca ficava congestionada, agora fica, toda manhã. Nela existe um condomínio chamado Top Life, com saída obrigatória por ali, com nada menos do que 7 ou 8 prédios de 20 andares. Os moradores chegam a ficar 40 minutos esperando apenas para sair de casa.

Não satisfeito em piorar a manhã das pessoas, Agnelo decidiu piorar a noite, que já era ruim. Agora o trânsito simplesmente parou completamente. Veja o vídeo para entender o que aconteceu no primeiro dia após a fantástica obra do PT em Águas Claras no DF.




Nosso Desgovernador, que anda esburacando a cidade inteira, trocando asfalta onde não precisa, fazendo estádios caríssimos e com indícios de superfaturamento (segundo TCDF), resolveu piorar um ponto que já era ruim na cidade.

Ele pegou uma rua com 3 vias, que desembocava em um balão com 2 vias e deixou apenas um ponto de entrada. Ou seja, há uma redução de 3 para 1. Aí, do outro lado, colocou mais duas vias. Eles fez com que 5 vias desemboquem em um balão que agora possui 3 passagens, mas que pouco a frente são reduzidas para duas novamente. Com essa obra genial ele conseguiu para absolutamente TUDO!

Eu me pergunto qual é a formação do Secretário de Obras ou de Trânsito do Distrito Federal, me pergunto até mesmo se ele é formado em alguma coisa. Me questiono se existe vida inteligente nessa administração.

A verdade é que Agnelo e seu conjunto de secretários incompetentes estão acabando com Brasília. O trânsito piorou exponencialmente nos últimos meses e a violência na cidade vem aumentando também. Uma cidade que era boa, tranquila e com poucos problemas, está se tornando o caos. Cortesia do PT.