quinta-feira, 7 de junho de 2012

RUP Para Concursos - Parte 8 - Disciplinas de Surpote


Disciplinas de Suporte - Gestão de Configuração e Mudanças
Controla as mudanças feitas nos artefatos de um projeto e mantém a integridade entre eles.

Na atividade de Gerenciamento de Solicitações de Mudança (CRM) você recebe as solicitações de mudança. Analisa em termos de impacto e risco, vê o custo benefício e aprova ou recusa a solicitação.

No Gerenciamento de Configuração você identifica os itens de configuração, que são todas aquelas coisas que possuem valor no ambito do seu projeto e que percisam ter a configuração controlda. Esses itens são armazenados em um respositório. É preciso manter esses itens de configuração armazenados, controlados e versionados.

Na Medição você gera relatórios a respeito das mudanças nos itens de configuração e com isso pode responder algumas questões gerenciais a respeito do processo de mudança e configuração. Quantas mudanças estão pendentes? Quanto tempo leva para uma mudança ser implementada?

Objetivos
Identificar e controlar itens de configuração

Restringir as mudanças nesses itens

Auditar as mudanças nos itens - checar se a baseline do projeto contém todos os itens de configuração necessários.

Evitar confusões de atualização simultânea - na fase de construção existem muitas equipes trabalhando em paralelo e isso evita que muitas pessoas atualizem o mesmo aretefato ao mesmo tempo.

Evitar Notificicação Limitada - uma pessoa atualiza um artefato que é de interesse de outras pessoas, mas elas não ficam sabendo dessa atualização.

Controle de Versão - controla as versões dos artefatos.

Benefícios

Estabilidade maior do produto, já que só as mudanças aprovadas são implementadas. Suporte a métodos de desenvolvimento porque várias equipes podem trabalhar ao mesmo tempo em um ambiente controlado. (isso precisa ser aprofundado)

Restrição de mudanças feitas nos artefatos, que seguem as políticas do projeto e uma trilha de auditoria que diz quando e por quem um artefato foi alterado. A gerência tem o controle dos artefatos do projeto.


Principais Papéis, Atividades e Artefatos.

Gerente de Configuração - Configura o ambiente de gerencia de configuração e estabelece as políticas dessa gerência.

Gerente de Mudanças - estabelece o processo de controle de mudanças e aprova ou não as solicitações de mudança.

Repositório do Projeto e As Solicitações de Mundança são os artefatos importantes.

Disciplina Gerenciamento de Projeto
Gerenciar pessoas, equipes, fases e iterações para executar e monitorar o projeto. Planejar o cronograma, gerenciar a qualidade e gerenciar os riscos do projeto.

Gerencia o tempo através do cronograma, os critérios de qualidade através do plano de gerenciamento de qualidade. Gerencia os riscos, que são mapeados na fase de iniciação, com a matriz de riscos e é criada a estratégia de mitigação dos riscos.

Gerenciamento de pessoal, contrato com fornecedores e gestão de orçamento não estão incluídos no RUP. Que recomenda o PMBOK para essas coisas. A visão do gerenciamento de projetos do RUP é limitada.

O planejamento de projeto no RUP ocorre em dois níveis. Há uma baixa granularidade ou Planos de Fase que descrevem todo o projeto e uma série de alta granularidade ou Planos de Iteração que descrevem os passos iterativos.

Esta disciplina concentra-se principalmente em aspectos importantes de um processo de desenvolvimento iterativo: gestão de riscos, planejamento de um projeto iterativo através do ciclo de vida e para uma iteração particular, processo de acompanhamento de um projeto iterativo e métricas. No entanto, esta disciplina do RUP não tenta cobrir todos os aspectos do gerenciamento de projetos.

Principais Papéis, Atividades e Artefatos

Gerente de Projetos - Um papel atuante em todas as fases do RUP e com atuações diversas. Possiu várias atividades, dentre elas: planejar fases e iterações, identificar e avaliar os riscos, monitorar o andamento do projeto e etc. É o cara que resolve os problemas.

Plano de Desenvolvimento de Software, que é um planejamento macro do projeto.
Planos de Iteração - os planos para cada iteração
Lista de Riscos

Disciplina Ambiente
Configura o processo para o projeto de forma adequada a realidade da organização. Customiza o RUP. O que não é útil para a sua organização deve ser removido.

No Ambiente você seleciona e adquire as ferramentas que são úteis. Desenvolve ou adapta os templates para as outra disciplinas do projeto, também desenvolve e adapta os guias das atividades.

Oferece a organização para o AMBIENTE de desenvolvimento de software que dará suporte à equipe de desenvolvimento.

Principais Papéis, Atividades e Artefatos

Engenheiro de Processo - é quem vai configurar o RUP para a organização. Uma pessoa especialista no framework. É quem inicia o Caso de Desenvolvimento.

Especialista em Ferramentas - é quem seleciona, adquire e configura as ferramentas.

O Caso de Desenvovimento é o principal artefato e é o que configura o RUP para o seu contexto.
Descreve o processo de desenvolvimento que será usado pela organização. É a pesonalização do RUP adaptada ao projeto. É um documento dinâmico. É criado no início da fase de iniciação, mas é alterado durante todo o projeto. A cada iteração e fase, novas disciplinas são adicionadas a este documento.

Esta disciplina é uma das mais importantes e a ausência dela é uma das maiores falhas em projetos. Já que o RUP é grande demais.