domingo, 13 de dezembro de 2009

Motivos Para Não Usar o Plone

Se tem um CMS que eu me adaptei e gostei de usar foi o Plone. Uso o 2.5 a algum tempo para determinadas coisas. Não para tudo.

Alguns sites que fiz são em Plone e eu fazia tudo muito rápido, ou já tinha muita coisa pronta para usar. Era difícil mexer profundamente nele, mas no geral, ele atendia as necessidades de quem queria mexer com conteúdo.

A minha primeira atitude para sair do Plone, que me atendia bem, foi retirar meu site e transformar em um Blog. Mas porque eu decidi abandoná-lo? Muito simples.

Precisa-se ter um cuidado absurdo com o cosumo de memória. Aquilo é uma maquina de comer memória, é como um carro 4.0 e pior. Muitos produtos não se preocupam com isso e consomem bastante. No meu caso, que uso o Plone para coisas simples e rápidas, e não quero me aprofundar na arquitetura dele (não é essa a proposta da ferramenta), o bicho começou a pegar quando meus acessos começaram a subir.

5 mil impressões de páginas em 1 dia com 6 plone sites no ar já era suficiente para o bicho piar. E quanto mais memória eu tinha, mais ele comia. Não tinha sobra. Os planos de hospedagem plone não estão preparados para esta realidade. Memória custa dinheiro e não compensa a renda dos meus sites.

A solução foi: sempre que ele atingir o nível de memória, reinicia o servidor e espera ele estourar novamente. E olha que os sites estavam atrás de um squid com cache muito bem implementado e com Cache FU. Eu também tinha um certa preocupação em evitar consumo de memória, evitando a todo custo as chamados getObject.

Ai decidi migrar para outras ferramentas, vai ser custoso e espero que vália a pena.